Arquivo da tag: cabelo

O meu cabelo

O meu cabelo tá uma desgraça, gente. Não sei se é a porcaria do xampu baratinho que eu cismei de comprar, pois outro dia eu li que xampu é tudo igual, não tem essa de produto nenhum dar vida aos seus cabelos que são nada mais que células mortas. Tomei na cabeça! Joguei fora o vidrão todo, só faltei queimar. Se eu tivesse aqueles trecos que os americanos têm na pia da cozinha, sabe? Aqueles negócios que trituram restos de comida e que nos filmes de terror trituram as mãos das pessoas? Se eu tivesse aquilo, tinha jogado o xampu do capeta lá dentro e triturado tudo.

Mas daí que comprei xampu novo e até agora nada. Acho que meu cabelo ficou traumatizado e quer me dar uma lição. Tenho cachos, já quis ser lisa, muito e completamente lisa, mas gosto dos cachos e marido também. Ele me olha de maneira desconfiada e ofendida quando eu resolvo usar a chapinha e mudar um pouco o visual. Mas eu não sei o que diabos acontece com esse cabelo que agora resolveu ficar esquisito. Tem dias que os cachos são muitos, pequenos, disformes. Tem dias que fica metade cacho, metade espichado, como se eu tivesse uma escova mal feita na cabeça.

E quando eu corto então! Todo mundo que eu conheço sai do cabeleireiro divina, uma deusa. Eu não. Eu saio do cabeleireiro com uma juba de fazer inveja ao leão mais cabeludo da savana. Esse povo tem mania de lavar a sua cabeça tantas vezes e com tanta gana que até dói. E já me aconteceu de não passarem condicionador, pois “estraga os fios”. Queridinha, tenho cabelo crespo, seco e que anseia por uma generosa dose de condicionar. Se não passar condicionador, desculpa, mas eu não saio de casa. Depois do corte, tem sempre alguém que quer me convencer a todo custo a fazer uma escova. Mas eu gosto assim, cacheado! E dá-lhe bico do cabeleireiro. Ah e eles lavam pra valer, mas secar que é bom, ninguém seca. Termina o corto e o cabelinho tá pingando e depois que eu recuso a escova, peço pra dar uma secadinha, mas só pra tirar o excesso de umidade. E lá vem aquele secador que parece um tufão e aquela mão cheia de dedos sacudindo o meu cabelinho crespo que vai aumentado de volume gradativamente.

Então é assim, eu vou ao salão e corto e daí eu chego em casa, tomo banho, tiro aqueles restos de cabelo picado que ficam no corpo da gente, não adianta… E passo os meus produtinhos leave-in e ajeito da maneira que eu gosto. E aí sim fica tudo bem. Mas daí que o meu cabelinho demora mais ou menos uma semana pra “assentar” o corte novo. Não sei explicar muito bem, mas a primeira semana pós salão é crítica, pois ele ainda não assimilou o jeito que é pra ficar. E mais ou menos um mÊs depois que eu cortei parece que eu não fiz nada na cabeça e preciso cortar de novo. Ou seja, na verdade eu só tenho por volta de uns 15 dias de curtição onde me olho no espelho e penso que legal que está o meu novo visual. Jesus me abana!

Anúncios

Fim de semana

Acabei de chegar do salão de beleza. Fui fazer as unhas, pois tenho um casamento para ir hoje à noite. Caras, eu adoro ir no salão!!! Acho que não existe nenhuma mulher que não goste. É uma delícia ter os pés massageados, as unhas pintadas, depilação, cortar cabelo… O direito ao salão de beleza devia fazer parte da constituição brasileira.

Afinal de contas, a sociedade não cobra de nós pele lisinha, mãos e pés de fada, rostinhos bonitos e saudáveis e cabelos sedosos 24 horas por dia? Então que o governo ache um jeito de garantir a todas nós, pobres, ricas, loiras, morenas, altas ou magras essa possibilidade, oras! Dá até pra virar plataforma de campanha… hehehehehe

*

Cortei meu cabelo há umas duas semanas e eu sou meio pancada da cabeça, certo… Isso significa que eu não tenho pena de cortar a cabeleira, gosto de experimentar novos cortes, gosto de mudar e não tenho grandes crises com isso porque acho que meu cabelo cresce muito rápido então a chance de dar uma cagada é pequena. A única coisa que eu não curto muito é pintar o cabelo porque exige muito cuidado, tem que usar uns produtos especiais pra não virar uma palha depois e ainda tem a manutenção que gasta horrores, pois é preciso retocar a raiz pelo menos uma vez por mês. Meu bolso e minha paciência não podem com isso tudo, não.

Sou adepta da praticidade e é por isso que eu mantenho meu cabelo cacheado até hoje. Primeiro porque gosto dele assim, me assumi cacheada e acho que no meio dessa onde de lisas eu acabo fazendo a diferença. E em segundo lugar porque custa pouco e é muito prático. É claro que tem dias que ele está indomável, mas não são só as crespas que têm um bad hair day, isso eu posso garantir.

*

Meu último corte de cabelo foi um fiasco. Achei uma cabeleireira maluca que disse que ia fazer o corte da Camila Pitanga. Gente, faz anos que eu vejo novela, não faço a menor ideia de como é o cabelo da Camila Pitanga, mas na hora eu pensei: “ah, com certeza vai ficar bom, ela não deve estar com um cabelo feio, não é mesmo…”

Cheguei em casa desolada, me achando um pica-pau. O pessoal do trabalho gostou, me disseram que ficou moderninho… Ou foi por educação ou foi pra me fazer me sentir um pouco melhor. Enfim, como eu sempre digo, cabelo cresce e o meu cresce em velocidade absurda. Daqui uns 3 meses eu corto de novo.

*

Preciso achar uma maquiagem na internet. Sim, eu sou mão de vaca e não acho praticável pagar pra fazer uma escova no cabelo e nem pra fazer maquiagem. Agora tenho que me virar. E estou aqui no blog enrolando enquanto eu devia estar procurando um passo a passo para um make up incrível.

Cabelo, cabeleira

Meu cabelo estava deveras comprido e eu estava esperando receber meu salário para ir cortar. Eis que na 6a feira, no meio do feriado, me indignei e fui ao salão. Eu queria algo diferente, um corte “desestruturado” como dizem por aí, com a parte da frente mais comprida que a parte de trás. Estilo Victoria Beckham, porém adaptado para cabelo cacheado, que é o meu caso. Eu queria alguma coisa assim:

Cabelo da menina da novela das 7

Mas das duas uma: ou eu não soube explicar, ou a mulher não conseguiu entender. Saí do salão com um corte completamente diferente. Pra falar bem a verdade, ela só tirou uns dois dedos no comprimento e acertou a parte da frente mais curta, exatamente como eu costumo usar há anos. Brochei.

O pior nem foi isso. Eu não costumo usar secador porque meu cabelo arma então eu pedi que ela só tirasse a humidade com o secador, apenas pra eu não sair do salão com o cabelo pingando. E a mulher foi secando, secando, secando e eu tentei por duas vezes dizer: moça, acho que já tá bom, viu e ela não parava. De repente ela sacou a escova e começou a esticar a franja! Surtei, comecei a falar “para, para, para, o que é que vc está fazendo?” Criou-se aquele mal-estar, eu p da vida e a mulher melindrada SÓ porque eu falei pra ela parar de fazer uma coisa que eu simplesmente não pedi pra ela fazer. Dureza. Lá fui eu embora do salão parecendo um leão com aquele cabelão armado… Por pouco não saí andando na chuva pra ver se assentava o volume.

Tem gente que é maluco, não é verdade? Cabelo é uma coisa tão particular, como que alguém pode decidir por você o que fica melhor na sua cabeça? Ainda bem que sou desencanada com cabelo, sei que logo vai crescer e aí, da próxima vez, eu arranco uma foto de revista e levo junto comigo pra garantir a boa comunicação.