Arquivo da tag: inglês

Vida de professora

Semana que vem terminam as minhas aulas na escola de inglês. O mais curioso é que das 9h às 18h eu estou de um lado da corda, eu sou a coordenadora, eu cobro os professores, eu xingo quem me deixa na mão, eu reclamo quando eles não podem assumir uma nova turma. Às segundas e quartas-feiras à noite eu estou do outro lado da corda, eu sou a professora e tenho que fazer o que a coordenação me pede.

Foi muito boa essa experiência como professora, me ajudou a conseguir meu atual emprego, me ajudou a desenvolver uma nova atividade e me fez perceber que eu tenho um pouquinho de talento escondido para dar aulas. Agradeço à rede de escolas em questão por ter me dado a oportunidade de ingressar nesse mundo. Mas ontem eu fiquei p da vida com a escola.

Primeiro que já não está mais compensando dar essas duas aulas por semana pra ganhar R$ 20. Não paga o meu deslocamento e nem a minha energia. Desde o primeiro dia de aula que eu notei que o grupo é bem apático e fraco com relação à gramática, pronúncia e estrutura da língua. Fiquei até surpresa por eles estarem no nível intermediário e terem tanta dificuldade em se expressar. Na segunda semana de aula, super motivada em ser uma boa professora, procurei a coordenação para expôr a dificuldade da turma, pedir um auxílio. A menina me disse que ela não tinha dado aula para níveis intermediários e que a melhor coisa que eu podia fazer era conversar com outro professor para trocar ideias e sugestões. Ah, tá… Para bom entendedor pingo é letra, minha gente. Já senti que a coisa era meio a Deus dará e resolvi levar a turma do meu jeito.

Eis que ontem, há exatamente uma semana do final das aulas, um rapaz da coordenação me chamou para conversar porque ele deu uma aula de substituição para a minha turma e percebeu que eles possuem muitas dificuldades. E me olhou com aquela cara de que EU era a culpada. Soltei o verbo. Falei que já pedi muitas e muitas vezes que eles se dediquem, que eles precisam fazer atividades extras, precisam ler em inglês, ver filmes em inglês, ir às aulas de conversação que a escola oferece, etc. Acho que fiz minha parte, agora falta o comprometimento deles, afinal de contas são todos adultos e sabem o que estão fazendo.

É muito complicado falar disso. Por um lado acho que falta profissionalismo das escolas de maneira geral. Eu sei que cada uma tem uma metodologia e uma maneira de ensinar. Algumas focam em conversação, outras em business English, outras usam tradução no método e tem aquelas que abominam essa ideia. Tudo bem, vai de cada aluno procurar o que melhor se adapta às suas necessidades e expectativas. Mas não vejo, de maneira geral, uma preocupação da parte deles se o aluno realmente está apresentando progresso. Quando eu estudei inglês, eu me lembro que, apesar de ser uma escola particular e super conceituada, o esquema era que nem na escola de ensino fundamental: tinha que tirar nota mínima para passar e se não passou, não muda de nível.

Lógico que além de ensinar, uma escola de inglês é um negócio e precisa de lucro e de alunos para sobreviver, mas na minha opinião é pior ter um bando de gente dizendo por aí que fez o curso completo e mesmo assim mal sabe se virar em outro idioma do que alguém reclamando que foi reprovado e vai ter que fazer o módulo novamente.

Saí da escola ontem à noite brava e chateada com a situação. Se eu já estava inclinada a largar essas aulas, agora ficou ainda maior essa vontade.

Continuando…

Há pouco mais de dois anos atrás fiquei louca por alguns minutos e troquei de carro. Daí que eu fiz um leasing, essa palavra do diabo que me acompanha há 28 parcelas. Agora eu quero quitar o carrinho e a financeira me diz que eu devo para eles uns 3 mil a mais do que consta no meu boleto. Hummm… como eu ainda não rasgo dinheiro, abri uma reclamação no 0800 do banco pedindo uma revisão, uma cópia do contrato e da tabela de parcelas. O prazo vence amanhã. Até agora não recebi nem sinal de fumaça da dita empresa. Liguei pro 0800 para obter informações e fui atendida pela pessoa mais mal educada do recinto em questão. A menina me interrompia toda hora, quando eu tentava reclamar, ela falava mais alto que eu! Cruzes, desliguei! Vamos ver quais os próximos capítulos dessa novela.

*

Acessei o site do Procon de Curitiba e eles são bem explicativos, dizem tudo o que é preciso fazer para dar entrada com um processo lá. Dependendo do que a financeira me disser, Procon neles! Infelizmente o horário de atendimento é das 9h às 17h, horário super bom, ninguém tem que dar o cano no trabalho, coisa fácil mesmo.

*

Sábado fui dar 2 aulas de reposição de manhã. Mais uma vez a mercenária em mim falou mais alto. Tenho que dar vacinas em Jorgita, meu povo, preciso fazer dinheiro! E daí que graças aos céus peguei duas turmas ótimas, com alunos motivados, gente querendo aprender, participando, exigindo de mim. Caramba, ninguém me disse que tinha esse povo bom lá! Por que não me deram uma turma assim?

Rapidinhas

Começa a campanha para vacinação da gripe A. Quem tem entre 40 e 50 anos que se foda, é isso? Ou foi só impressão minha?

*

Ontem fui comemorar o aniversário do Perninha com a galera num boteco/pastelaria famoso aqui em Curitiba por ter o maior e melhor pastel da cidade. Show de bola! Ainda bem que começou cedo porque lá pelas tantas comecei a virar abóbora. Game over pra mim. Vim pra casa dormir.

*

Hoje acordei perto das 6 da manhã pra dar aulas na escola de inglês. Ninguém merece, eu sei. Mas como ando meio mercenária, aceitei mais uma dose dupla de reposição. Din-din entrando no bolso.

*

Recebi o retorno daquela vaga que eu fiquei super a fim. Dei com os burros n´água só pra variar. Cara, tá vendo agora porque eu aceitei o emprego duvidoso? Segunda-feira tamos aí, moçada, pegando no batente sem dó nem piedade.

*

Acredita que tenho prova de concurso amanhã? A prova que eu fiz em janeiro continha erros na parte de matemática e fomos todos convocados para fazer de novo. E eu só soube disso essa semana, ou seja, não estudei nada. Nem sei o que vou fazer lá.

*

Por que a internet é a melhor invenção da humanidade? Porque eu entrei no site do Ministério do Trabalho para tentar achar alguma informação sobre o meu seguro-desemprego e pude verificar que ele não foi confiscado! Ele estará disponível somente na 2a feira. Thanks God.

Atualizando

Fiz uma entrevista legal na 6a feira, a vaga me interessou bastante, estou torcendo para que dê certo. Ficaram de dar retorno na semana que vem. É aí que o bicho pega, essa história de esperar o retorno na semana que vem me mata porque geralmente ninguém liga, nem pra dizer que não foi dessa vez. Mas estou com pensamentos positivos.

*

Comecei a minha nova turma de inglês ontem. Existem 6 alunos na lista, mas só dois apareceram sendo que um deles chegou com 30 minutos de atraso. Fico bege com essas coisas. Se o peão só pode estudar no sábado, por que ele ainda falta?

Ontem fui chamada para dar uma aula de reposição às 8h da manhã. Saí da cama por volta das 6h e fiquei na escola até meio-dia. Fazia tempo que eu não me sentia assim tão ocupada!

*

Comprei remédios novos pra Jogita, estava cansada de forçá-la a engolir. Agora eu corto o comprimido em pedacinhos e enfio cada pedaço em um gomo da ração. Vai que é uma beleza, ela nem sente que está sendo medicada. Adorei! Só a vitamina que vai ter que continuar sendo enfiada goela abaixo. Pelo menos ela não reage tão mal à ela.

Aliás, tenho ficado surpresa com a personalidade dessa gatinha. Ela é super carinhosa, mas ainda é muito apática. Acho que é a gripe e o fato de ter sofrido na rua. Todo gato é dorminhoco por natureza, mas a Jogita dorme o dia inteiro e sempre dentro da sua caixinha. Eu acho isso uma fofura. Às vezes fico com ela no sofá e lá pelas tantas ela simplesmente levanta, pula pro chão e vai pra caixinha. Isso me deixa bem tranquila. Se eu começar a trabalhar em breve, ela não vai ficar desesperada por estar sozinha.

Hoje, só amanhã

Hoje é um daqueles dias em que eu estou particularmente azeda. Fico pensando no tempo que passa impiedosamente, nas oportunidades que não aparecem, na minha vida suspensa desde outubro do ano passado e me desespero. Na verdade eu estou assim desde domingo, triste, preocupada, impaciente. O que me salvou foi ter recebido uma ligação para fazer uma entrevista amanhã. Mudou um pouco o meu ânimo.

*

Tenho que confessar que estou adorando dar aulas de inglês. Tem funcionado como uma terapia para mim, mais até do que um emprego formal. Os ganhos são irrisórios, mas que tipo de “terapia” paga você para receber ajuda emocional? Tô no lucro com certeza. Além disso, descobri uma nova faceta pessoal e profissional em mim mesma. Eu relutei muito para dar esse passo, achava que não tinha didática, que não sabia ensinar e estou surpresa em perceber que estou mandando bem nesse sentido.

*

Ontem dei uma aulinha de reforço sobre as “perfect tenses” e foi muito gratificante ver que alguns deles saíram da aula felizes por finalmente terem entendido como usá-las.

Olha só!

Gente, parece que vou ganhar mais uma turma de inglês ao sábados! Será que meus alunos falaram bem de mim? Que bom, né.

*

Não sei dizer se é o clima que anda me pregando peças ou se eu que estou com o meu senso para escolher roupas meio estragado. Essa semana saí de shorts e regata e o tempo fechou, céu escuro, chuva. Outro dia saí de bota e camiseta de manga comprida e quase morri de calor. São Pedro, por favor, me oriente.

*

Fechei 4 meses sem emprego. Deus, eu já entendi o recado, eu já disse! Por favor, me libera do castigo…

*

Hoje saiu no jornal que caiu uma tempestade em Buenos Aires que fez a cidade ficar em alerta e sem luz durante muito tempo. Já pensou? Era só o que me faltava mesmo…

Updating

Aulas de inglês então caminhando relativamente bem. Me bati na metodologia, fico em dúvida se estou aplicando-a de forma correta, mas no geral, tem sido uma curtição. Nunca fui muito de apegar aos detalhes, então prefiro a visão geral mesmo. Lots of homework to correct!

*

Hoje tive nova entrevista. Achei legal, pela primeira vez alguém me disse que está com dificuldades de recrutar profissionais de marketing. Eu quase respondi: e eu estou com dificuldades em fazer com que me recrutem. Devo aguardar um retorno ainda hoje. Adoro.

*

Acordei com torcicolo. Não fiz nada além de dormir essa noite e dormi bem! Não consigo virar o pescoço para o lado esquerdo, tá ótimo viver assim…